Entrega de Conteúdo CDN

Como o Cloud CDN funciona

Quando um usuário solicita conteúdo de um balanceador de carga HTTP(S), a solicitação chega a um Google Front End (GFE), localizado na extremidade da rede do Google, o mais próximo possível do usuário. Se o mapa de URLs do balanceador de carga direcionar o tráfego para um back-end que tenha o Cloud CDN configurado, o GFE usará o Cloud CDN da seguinte maneira:

  • O GFE primeiro procura no cache do Cloud CDN uma resposta à solicitação do usuário. Se o GFE encontrar uma resposta armazenada em cache, o GFE enviará a resposta em cache ao usuário. Isso é chamado de ocorrência em cache.
  • Caso contrário, se o GFE não puder encontrar uma resposta armazenada em cache para a solicitação, o GFE fará uma solicitação ao back-end apropriado (o servidor de origem). Se a resposta a essa solicitação puder ser armazenada em cache, o GFE armazenará a resposta no cache do Cloud CDN para que o cache possa ser usado em solicitações subsequentes.

Para usar o Cloud CDN, seu balanceador de carga HTTP(S) precisa usar níveis premium de serviço de rede. Quando o Cloud CDN fornece uma resposta em cache, a resposta é exibida pelo endereço IP do balanceador de carga. O Cloud CDN não faz qualquer redirecionamento de URL. O cache do Cloud CDN está localizado no GFE. Isso significa que o URL que um cliente solicita é o mesmo, com o Cloud CDN ativado ou não, e o URL é o mesmo, quer haja ou não uma ocorrência em cache.

Ocorrências, ausências, preenchimentos e saídas em cache

Na primeira vez que uma parte do conteúdo é solicitada, o GFE determina que não pode atender a solicitação do cache. Isso é denominado ausência no cache. O GFE pode tentar buscar o conteúdo de um cache próximo. Se o cache próximo tiver o conteúdo, o GFE enviará o conteúdo para o primeiro cache por meio do preenchimento cache para cache. Caso contrário, o GFE encaminhará a solicitação ao balanceador de carga HTTP(S). O balanceador de carga, por sua vez, encaminhará a solicitação para um dos back-ends. Esse back-end é o servidor de origem do conteúdo.

Quando o GFE recebe o conteúdo, ele o encaminha para o usuário. Se o conteúdo puder ser armazenado em cache, o cache poderá armazenar esse conteúdo para solicitações futuras. O cache poderá recusar o armazenamento do novo conteúdo se a inserção do novo conteúdo exigir a remoção de outro conteúdo que seja mais conhecido ou se o cache tiver informações insuficientes sobre a popularidade do novo conteúdo. Por exemplo, um cache pode não inserir uma grande quantidade de conteúdo no primeiro acesso dele.

Quando os usuários solicitam conteúdo que já está armazenado em um cache, o GFE pesquisa o conteúdo pela chave de cache e responde diretamente ao usuário, reduzindo o tempo de retorno e evitando que o servidor de origem tenha que processar a solicitação.